• Igaratá

    > Eventos da Cidade
    > veja todos os eventos

    Igaratá

    Imagine conhecer as ruínas de uma cidade que foi completamente submersa na década de 60. Um passeio possível para quem visita a pequena Igaratá, que foi submersa após a construção da Represa do Jaguari e reconstruída, em um novo espaço, em 1969.

    Na "Velha Igaratá", que fica a 5 km da nova cidade, o visitante pode avistar parte da antiga cidade submersa, num cenário que remete a filmes de ficção científica.

    Se destruiu a antiga cidade, a Represa do Jaguari propiciou a criação de um agradável espaço de lazer para os moradores da nova Igaratá, que utilizam o espaço para a pesca, passeios de barco e a prática de esportes náuticos.

    Atrações turísticas

    Represa do Jaguari

    Própria para pesca submarina, passeios de barco, esportes náuticos, banhos e pesca. Possui vários tipos de peixes, como tilápia, tucunaré, corimbatu, lambari e traíras. Também conta com uma diversificada fauna primitiva, composta por bugios (macacos), siriemas, tatus, preguiças, ouriços e gatos-do-mato.

    Cachoeira do Ribeirão das Palmeiras

    Apesar de estar localizada em uma área particular, oferece acesso ao público para momentos de descontração e lazer. Está distante 1km do Centro.

    Morro Azul

    Local mais alto do município, de onde se avistam as cidades vizinhas. Distante 6 km do centro.

    Velha Igaratá

    Antiga sede do município submersa pela Represa do Jaguari, de onde pode ser avistada uma parte da Igreja Matriz. Distante 5 km da nova cidade.

    Principais acessos

    As principais estradas de acesso a Igaratá são:

    Rodovia Dom Pedro I (SP-065)
    Na pista norte (sentido Campinas): km 23
    Na pista sul (sentido Jacareí): km 24

    Rodovia Alberto Hinoto (SP-056)

    Histórico: No município que renasceu das águas, história e natureza encantam o visitante

    Igaratá tem uma história peculiar, que pode ser dividida em duas fases. A primeira se inicia com a formação de um povoado no fundo do vale do rio do Peixe, quase na confluência do rio Jaguari. À época, tratava-se de um pequeno amontoado de casas em torno de uma capela. O primeiro registro é de 1864, quando a Capela de Nossa Senhora do Patrocínio foi elevada à categoria de Freguesia e anexada à Comarca de São José do Paraitinga.

    O nome Igaratá, denominação de canoas com encostos altos, utilizada pelos índios guaranis que viviam na região, passou a designar a cidade a partir de 1906. Ao longo da história, chegou a pertencer às comarcas de Santa Isabel e de Jacareí, até tornar-se município independente em 1954.

    No entanto, no início dos anos 60, surgiu o projeto de construção de uma represa que produzisse energia para satisfazer as necessidades de desenvolvimento do Vale do Paraíba. E por sua condição de ribeirinho do rio Jaguari, o município de Igaratá acabou "sacrificado", ficando totalmente submerso pelas águas da represa. Só em 1969 chegaram as primeiras máquinas para a construção de uma Nova Igaratá, marcando o início da segunda fase da história do município.

    A "Nova Igaratá" nasceu, oficialmente, em 5 de dezembro de 1969, a três quilômetros da "Igaratá velha". Todos os moradores da antiga cidade foram transferidos para a nova área e construíram suas casas em terreno doado pela CESP (Centrais Elétricas de São Paulo). Os que eram de fora ou não moravam na cidade velha poderiam comprar terrenos, se quisessem, e no início o preço era bem baixo para incentivar e promover o progresso local. Aos poucos foi construído ginásio, escola, delegacia de polícia, prefeitura.

    Hoje, a maior parte do município está na área rural. Na agricultura, destaca-se o cultivo de frutas e culturas vegetais para subsistência própria ou venda no comércio local, que vem se desenvolvendo aos poucos. Na pecuária, destaca-se a criação de gado de corte e leite e há também alguns criadores de peixes e ovinos. A cidade tem também algumas pequenas indústrias (tornearia automática, peças de fixação, arames e molas) e iniciativas em trabalhos artesanais.

    A atividade econômica mais importante, no entanto, é o turismo, que vem se desenvolvendo nos últimos anos focado principalmente nas belezas naturais do município e também em sua história.

    Saiba mais

    Área: 293,32 km2
    População: 9.749 habitantes
    Quem nasce em Igaratá é: igaratense
    Principais atividades econômicas: turismo e serviços
    Data de aniversário da cidade: 30 de dezembro

    Prefeito: Elzo Elias de Oliveira Souza (PL)
    Vice-prefeito: Manoel Arantes (PL)
    Presidente da Câmara: Gilmar Aparecido Barbosa (PL)

    Topo
    • compartilhe:
    • Compartilhar